13
Mai 11

ADOREI AS ALMAS!

Hoje dia 13 de Maio é dia dos PRETOS VELHOS na Umbanda! É dia de homenagear  e louvar aqueles que nos ajudam e orientam de tantas formas. Umbandistas de coração, hoje é dia de oferecer café e bolo de fubá, de agradecer ao invés de pedir!

 

O Terreiro Pai Oxalá e Mãe Iemanjá, fará amanhã sábado a sua homenagem em lugar próprio : No Congá! Entre o povo de Santo, crentes e filhos de fé. Desde já deixo aqui expresso meu amor, carinho e devoção por todos os avôs e avós , pretos e pretas velhas que descem em seus terreiros para trabalhar em seus "cavalos" , sessão após sessão, com rezas, mandingas, conselhos sábios e grande paciência para escutar tanto as lamentações e como as aflições verdadeiras dos que os procuram! Imaginem só , que depois de partir deste mundo e ao contrário daquilo que algumas religiões afirmam ser o descanso Celestial, as Almas, ou melhor as Santas Almas, enveredam por um caminho de trabalho intenso em prole da humanidade! Eles aceitam "descer" as suas vibrações para poder fazer passar as suas mensagens aos médiuns que se dispõem a recebe-los em condições e passam a escutar e a ajudar aqueles que buscam a sua ajuda. Muitos de nós , não teríamos a paciência de escutar um milésimo daquilo a que se sujeitam, pois a par de verdadeiro sofrimento e desorientação, surge muito impropério, raiva e outros sentimentos de baixa vibração que eles buscam mostrar ao filho sob uma perspectiva de evolução, orientando os impulsos destes de modo a poderem tirar o melhor partido da vida e de uma convivência pacifica, saudável e generosa. Procuram acima de tudo fazer ver o potencial que cada um tem dentro de si, se trabalhado com fé e com afinco, gerando pensamentos positivos, capaz de enfrentar dificuldades, inverter situações de perda e relançar a vida daqueles que têm ainda um Karma a cumprir neste mundo.

 

Agradeço ao Pai Joaquim de Angola que tanto me ajudou na minha vida numa fase complicada da minha vida e que constituiu o meu primeiro contacto com a Umbanda, agradeço a  Avó Cabinda que foi minha mestra por tudo o que me ensinou enquanto fui seu Cambono e tudo aquilo que continua a fazer por mim, e por todos nós e acima de tudo na protecção e direcção do Terreiro conjuntamente com as entidades dirigentes do mesmo. Agradeço ao Pai Chico das Almas que me escolheu para medium e que desejo humildemente poder continuar a servir da melhor forma. O meu carinho à Avó Catarina, Pai Joaquim da Aruanda, Pai Tomé, Pai João das matas, Rei Congo e Tia Maria que abençoaram o Terreiro Pai Oxalá e Mãe Iemanjá com sua presença constante, assim como a todos aqueles que nos visitam e nos honram com a sua presença em cada sessão. A todos eles agradeço em nome da casa a que pertenço a boa fundação que sustenta o nosso Terreiro e o magnífico trabalho que realizam.

 

A todos eles,

Adorei As Almas

 

Francisco de Ogum

Pai Pequeno

Terreiro Pai Oxalá Mãe Iemanjá

publicado por Terreiro Pai Oxala Mae Iemanja às 14:14 | comentar | ver comentários (1) | favorito
11
Jan 11

Ancestrais ilustres Portugueses na Umbanda.

A vossa bênção meu, Caboclo, benção meu Preto Velho...

 

A Umbanda assenta na premissa do poder da vontade Divina manifestada através dos Orixás na criação e manutenção dos espaços físicos e espirituais e simultaneamente reconhece, enaltece, preserva e fundamenta o Axé nas manifestações dos Orixás nos reinos naturais e espirituais (os Orixás não são a natureza mas manifestam-se nesta). Os altares naturais da terra são pontos de força destas manifestações poderosas: terra, agua, ar e fogo expressos nos oceanos, rios, florestas, campinas, pedreiras (montanhas, ravinas, etc) só para mencionar alguns. Na natureza buscamos limpeza e energia, saúde e regeneração e a ela devemos a vitalidade do Axé ou seja da manifestação vital. No entanto, a Umbanda exerce a sua actividade essencialmente no contacto com os planos espirituais, sendo que também aqui no campo do sobrenatural se expressa a vontade dos Orixás: através dos Ancestrais ilustres.

 

Ancestrais são então aqueles que nos precederam e ilustres por terem sido marcos importantes na evolução espiritual e por continuarem a ser veículos de transmissão dessa qualidade divina e da vontade dos nossos Orixás, fazendo eles a ponte para a transmissão do conhecimento, sendo Guias da humanidade na sua evolução espiritual, como decerto acontece noutras religiões ainda que obedecendo a outras apresentações e envolvências culturais (ver o exemplo dos apóstolos no Cristianismo e do profeta no Islamismo). Sendo a nossa religião originária do Brasil ainda que mesclando saberes e culturas de três continentes distintos (Américas, África e Europa), continua sendo no entanto marcada pela presença, exclusiva tanto quanto podemos perceber, de Entidades que se apresentam como ancestrais Ilustres do Brasil. O Caboclo, o Preto Velho, o Boiadeiro, entre outros são na realidade verdadeiros ícones do Povo Brasileiro na sua origem.

 

De tempos a tempos somos interpelados, quer pelo frequentador Português anónimo do Terreiro quer por irmãos de fé no Brasil, sobre a possibilidade da aparição de entidade de cunho Português, uma vez que se pratica esta religião continuamente no nosso país em diversos templos. Como resposta costumo dizer que desconheço se existe ou não alguma Entidade de cunho Português, actuando em algum terreiro mas acredito que existam espíritos com alguma encarnação anterior neste espaço a que chamamos Portugal a militar numa qualquer falange , eventualmente respondendo pelo nome de seu mentor, um Caboclo, Exu, Criança, etc.

 

Por um lado o espírito não tem fronteiras e as reencarnações obedecem a outros requisitos bem mais importantes para a evolução do Homem do que propriamente o espaço geográfico, linguístico ou cultural em que viveu. Por outro lado, a Umbanda está dando os primeiros passos fora do país em que nasceu. Temos ainda que reconhecer que os espíritos iluminados são na sua essência humildes e despem-se de individualizações que em nada iriam acrescentar às suas comunicações, como seja nacionalidade, profissão e status social; é óbvio que existem muitas escolas de evolução a que chamamos vulgarmente religiões e essa diversidade responde à necessidade dos povos, mas ao aderir a uma corrente ou escola, deve o espírito obedecer aos preceitos nela praticados, neste caso a identificação das entidades de acordo com os seus líderes e mentores. Temos necessariamente vários Caboclos da Lua, vários Pais Beneditos, sendo que todos eles militam numa corrente e numa linha , falange, sub-falange, etc, que responde como é óbvio ao primeiro e verdadeiro Caboclo, Preto-Velho, Boiadeiro, etc detentor desse nome. Por outro lado temos a questão do potencial simbólico transmitido pelo imaginário comum quanto se houve falar destes verdadeiros ícones de identificação de um povo. Tomando como exemplo o Caboclo, diria que ele é o Homem na sua acessão natural; em equilíbrio com o meio ambiente, conhecedor dos espíritos que habitam a natureza e exímio utilizador das plantas em banhos ritualisticos e de limpeza, defumações, detentor do conhecimento e do poder da cura pelas plantas, respeitador dos vários equilíbrios que se estabelecem nos ecossistemas que habita, etc. Se outrora foi considerado atrasado e sem civilização pelo homem branco dominante, tal como o s nossos queridos Pretos-Velhos escravizados e humilhados na sua qualidade humana, não é menos verdade caminhamos felizmente ainda que devagar para um verdadeiro reconhecimento destes povos , nos seus valores e culturas e entre aqueles que abraçam a espiritualidade , ou tão somente ecologistas convictos, cresce o respeito pelos conhecimentos ancestrais que possuem. Por outro lado, estes são símbolo ainda muito vivos e actuais, visto existirem ainda indígenas e por outro lado a escravatura acabou há muito mas na realidade subsistiram ainda situações pontuais de escravidão até ao século XX.

 

Se tentarmos encontrar ícones do Povo Português, recorremos quase sempre ao descobridor do século xv, que não abona a favor dos direitos humanos, quanto mais da evolução espiritual, pois tratou-se de um período de corrida aos tesouros de outros povos e continentes e mergulhou-nos na triste senda da escravidão; podemos ainda recorrer á raiz discutível deste povo já bastante mesclado por diversas raças (moçárabes, romanos, celtas, bárbaros do centro e leste europeu, cartagineses, etc) falo do povo Lusitano que era de facto bastante guerreiro e tinha ainda algumas práticas sanguinárias, tal como muitos daqueles que povoaram este espaço por milhares de anos antes de nós. Na verdade a história dos povos está repleta de vingança, sangue, ódio, enfim de um role interminável de situações históricas (inquisição na idade média ou sacrifícios humanos no período romano e pré romano, 2 guerras mundiais) que serviram para aprofundar o carma individual e colectivo destas nações. Veicular a ideia de optimismo é por si mesmo equivalente a remar contra a maré neste Velho mundo, cansado de uma história longa de destruição. Se falarmos no aspecto natural, podemos também verificar que exterminámos florestas, habitats inteiros empobrecendo essa mesma natureza em prol da agricultura e posteriormente da industria e assim reduzimos a quantidade de Axé que podemos usufruir das suas fontes como já referi. Claro que existem homens e mulheres bons, evoluídos e movimentos de progresso humano, mas o ambiente e a simbologia patentes nas diversas culturas europeias estão contaminadas por um passado de trevas.

 

Por tudo isto e porque a Umbanda se pratica por cá somente há cerca de 2 décadas (meia dúzia de anos de forma exposta e publica) creio ser ainda cedo para que se manifestem entidades de matriz cultural portuguesa ou europeia. Aguardo no entanto que tal suceda um dia, mas até lá verifico com agrado que aqueles que nos procuram, sendo na sua maioria portugueses, não sentem contudo qualquer barreira no contacto com as nossas queridas Entidades, nas suas exposições, escutando os seus conselhos e seguindo os seus ensinamentos, mostrando afinal que somos bem mais receptivos do que á primeira vista podemos parecer. Espero nesse sentido que Portugal possa servir de chão fértil para uma disseminação da religião por outras nações deste velho continente.

 

Saravá Umbanda,

 

Francisco de Ogum

Pai Pequeno

Terreiro de Umbanda Pai Oxalá e Mãe Iemanjá

publicado por Terreiro Pai Oxala Mae Iemanja às 17:11 | comentar | favorito
11
Mai 10

Salvé os Pretos-Velhos de Umbanda

Saravá os nossos amados PRETOS E PRETAS VELHAS de Umbanda, laboriosos trabalhadores da Luz Divina, desbravando o agreste campo de cultivo do Espírito que é este mundo e em particular este nosso Portugal. Ainda hoje em determinadas mentes tacanhas, o Espírito para ser elevado e iluminado tem de possuir cultura, conhecimento empírico, refinamento no trato e claro está um vocabulário extenso, cuidado e demonstrativo de todas aquelas qualidades que infelizmente se continuam a valorizar no ser humano, numa perspectiva errada de que o conteúdo tem sempre uma correspondência directa com a aparência. Alguns médiuns videntes de outros movimentos espiritualistas desconfiam ao verificar que as entidades de Umbanda apesar de falarem como Caboclos e Pretos Velhos, mostram-se afinal das mais variadas formas inclusive como frades, médicos, europeus, asiáticos, etc. Será difícil entender que o espírito depois de se ver livre da prisão do ciclo de encarnações sucessivas a que se sujeita num processo longo de aprendizado e experimentação, se eleve a uma qualidade em que possa escolher de entre o seu próprio manancial de vidas passadas as formas e os "jeitos" que melhor entende favorecer a sua comunicação? Não é afinal o homem de uma forma geral demasiado preconceituoso para aceitar o diferente ? não é uma verdade que continua a julgar o próximo insistentemente ? não é verdade que a aparência, hoje sacralizada à categoria de "imagem" se sobrepõe a própria essência do mais genuíno do ser? Parece-me óbvio que muitos mestres escolham formas de comunicação que se encaixem dentro do padrão esperado pela maioria quando se fala de seres de luz! No entanto, para aqueles que procuram o mais genuíno e mais profundo da Alma Humana, encontram nas Entidades à primeira vista mais simples da Umbanda um Oásis. Os Pretos-Velhos tal como os nossos Caboclos, Crianças, e demais entidades, são extraordinariamente humildes! Escolheram as formas que mais se identificavam com a porção mais pobre e marginalizada da sociedade brasileira do inicio do seculo passado com o propósito de chegar a um maior número de pessoas e continuam hoje passados mais de 100 anos a fazê-lo mostrando-nos que a humildade é essencial para o crescimento espiritual! Muitos tiveram vidas de elevado estatuto social, às quais no entanto nunca se referem, preferindo pelo contrário mostrar-se na roupagem de uma vida em que foram escravizados, humilhados, despojados e marginalizados. O Amor e o espírito de missão motivam-os a continuar os caminhos da ascensão junto dos que ainda se debatem na carne. Mostram-nos a cada instante que devemos viver em equilíbrio com a natureza, connosco próprios e com os outros, difundem o perdão, a caridade e o Amor; ensinam-nos que a simplicidade no trato e a humildade são a chave para um sã convivência, que não devemos iludir nem deixar-nos iludir pelas aparências pois que os sentidos sempre nos confundem e que a verdade se encontra na Alma de cada um. Tenho pois a certeza do que é um espírito de Luz e que este não precisa de se dirigir a ninguém em linguagem cuidada e refinada para fazer passar a mensagem do amor ! Sei que a um espírito elevado não lhe interessam as mesquinhas honrarias do mundo terreno e que por isso mesmo não descrimina em função de qualquer tipo de conceito de esfera social, opção política, sexual , religiosa ou otra como fazem os humanos encarnados, mesmo aqueles que por vezes dirigem templos e congregações  religiosas. Sei que as Entidades de Luz com quem tenho a felicidade de conviver há anos, nunca se arvoraram em Deus e se mostram apenas como irmãos em missão de auxilio e que nunca pretendem substituir a consciência de cada um, muito pelo contrário apelam ao sentido de responsabilidade para um maior crescimento individual! Por tudo isto meus irmãos eu sou Umbandista! Porque acredito nos valores do espírito e espero a cada dia que passa poder aproximar-me ainda que devagar, um pouco mais de tão amorosos pais e mães espirituais que são os Pretos Velhos. Dia 13 de Maio é a data que no calendário do umbandista significa, homenagear os PRETOS-VELHOS; no dia 15 de Maio teremos a nossa  sessão Comemorativa no Terreiro de Pai Oxalá e Mãe Iemanjá! Gostaria muito que aqueles que recorrem habitualmente aos conselhos sábios destas entidades, pudessem abdicar um pouco dos seus interesses e se dirigissem ao Terreiro apenas com o intuito de lhes agradecer a disponibilidade e os cuidados que todas as sessões recebem, no fundo que demonstrassem um pouco do amor que costumam receber, que entendesse afinal que é dando que se recebe!

 

Axé, muito axé a todos!

 

Francisco de Ogum

Pai Pequeno no Terreiro Pai Oxalá e Mãe Iemanjá

publicado por Terreiro Pai Oxala Mae Iemanja às 12:20 | comentar | ver comentários (1) | favorito
17
Mai 09

NOSSOS QUERIDOS PRETOS VELHOS

O passado dia 13 de Maio foi mais uma vez dia de Pretos Velhos e nós no Terreiro Pai Oxalá e Mãe Iemanjá comemorámos ontem dia 16 por ser Sábado e dia de Sessão. Foi uma homenagem singela porém sentida por todos os irmãos. Os nossos queridos Pretos-Velhos são de entre as entidades da Umbanda, aquelas que no inspiram maior serenidade, compaixão e amor. Imaginem só antigos escravos, retirados de suas famílias, arrastados como animais em galés imundas até ao novo mundo, viagens nas quais mais de metade pereciam e eram atirados ao mar diante dos olhos de seus familiares! Imaginem uma vida de humilhação e desprezo, trabalho desumano e trato degradante. Ainda assim, muitas destas almas passaram entre os Portais do outro mundo, sem mácula de raiva, odio ou vingança! Evoluiram como seres espirituais e atingiram uma luz que lhes permite continuar sua evolução sem necessidade de encarnar. Como parte de suas missões elegeram a ajuda aos humanos viventes através de suas palavras, conselhos, mandingas e mezinhas; sem olhar a quem nem esperar nada em troca que não seja uma reflexão mais profunda sobre o sentido da vida de seus filhos que amam com compaixão. Muitas vezes penso, que por certo ao trabalhar desta forma e atendendo todos, por certo encontram descendentes directos de seus antigoa algozes, ou então deparam-se com mentes mesquinhas que nem sequer levam em consideração a historia de suas vidas e seus padecimentos, ou podem encontrar até consulentes que continuam a alimentar sentimentos de racismo ou descriminatorios...  no entanto os pretos velhos amam a todos de forma igual e seguem sua jornada sem queixume, com um sorriso e um carinho para todos.Por tudo isto e por tudo o que não consigo transmitir mas sinto relativamente a estes seres de tanta Luz, vos rogo que demonstreis mais vosso amor para com vossos irmãos e claro está para com os pretos-velhos.

 

Adorei as almas!

Francisco d'Ogum

publicado por galileu às 12:26 | comentar | ver comentários (4) | favorito

Localização


Ver Terreiro de Umbanda num mapa maior