OXOSSI

Saravá a todos os irmãos que nos acompanham neste blog.

 

Amanhã dia 20 de Janeiro é dia de comemoração e louvação do Orixá OXOSSI. No terreiro de Umbanda Pai Oxalá e Mãe Iemanjá faremos essa comemoração no próximo Sábado 23 e Convido desde já a todos  a assistirem a mais uma sessão comemorativa.

 

Oxossi é o Caçador de Almas! Aquele que busca as Almas em queda e obscuridade e as procura trazer à luz, através da palavra e do conhecimento. Os Caboclos sendo eles próprios arquétipos do homem em equilíbrio com a natureza, receberam enquanto povos indígenas o conhecimento dos espíritos ancestrais, do equilíbrio cósmico. Oxossi flui em energia e vibração em todo o Cosmos, mas é nas florestas virgens que o podemos sentir e experimentar com maior intensidade. O ser humano tendo alterando por vezes irremediavelmente o habitat em que vive de modo a configura-lo a produzir produtos agrícolas em larga escala ou pura simplesmente criando espaço para a sua disseminação urbanística, afectou este equilíbrio e intrinsecamente o seu próprio equilíbrio psíquico. As florestas são filtros depuradores do ar e elemento essencial para a infiltração das águas nos solos, alimentando aquíferos, fontes e rios, mas são também depuradores de energias desequilibradas que povoam as mentes de muitos, exercendo deste modo um efeito equilibrador a nível energético mais sublime no que concerne a saúde espiritual da grande comunidade planetária de seres encarnados. A terra é por afinidade a nossa casa espiritual e a nossa escola. A vegetação que nasce espontaneamente, contém em si mesmo, via ADN , o conhecimento Divino , intrínseco que permite a consolidação de solos e produção de alimento para as espécies animais em cadeia. A biodiversidade que originalmente povoou o nosso planeta, é em si mesma uma demonstração dessa Divina presença! Oxossi é também a energia expansora  que possibilita um crescimento sustentado e orgânico! Possamos nós um dia poder imitar melhor a natureza de modo a vivermos de forma sustentada sem por em causa a nossa sobrevivência por exaustão dos recursos. Hoje sabemos apenas das potencialidades de cura de algumas das plantas ou ervas que povoam as florestas virgens e que infelizmente se estão dizimando por pura soberba. A cura que os caboclos exercem quer através da utilização medicinal quer do reequilíbrio que proporcionam através de sua acção , constituem um acervo de um conhecimento maior que apenas aqueles que um dia viveram em total comunhão e equilibro com a natureza e com os espíritos ancestrais podem oferecer. Oxossi ensina-nos a amar a natureza, mas também nos mostra o caminho que podemos percorrer se nos permitirmos ao conhecimento das coisas do espírito. Os seus caboclos labutam em todas as correntes e linhas fornecendo um dos elos necessários entre o plano mais elevado ( por onde um dia pretendemos seguir) e o mundo físico e denso que nos serve de escola e esboço para um ser mais sensível e aperfeiçoado, qual pedra bruta que à força dos próprios erros e enganos, tropeçando e erguendo-se lá segue o desígnio que escolhe ao atrair a si mesmo os pensamentos, as palavras e as acções que lhe moldam o caminho. A forma como se deu o encontro de rituais de pajelança, Jurema e outros próprios dos indígenas brasileiros com os negros africanos escravizados, possibilitou um crescimento de ambos e a capacidade de ver além das diferenças, sentir o Deus que habita em cada um. Mais do que as civilizações, pois essas são um marco imóvel no tempo nascendo e morrendo no decurso da história, é o conhecimento espiritual , esse sim, que nos eleva e nos prepara para um outro nível de consciência. Oxossi nos proporcione os meios e o estímulo que tanto necessitamos para nos inquietarmos constantemente e buscar e procurar mais o conhecimento maior de Deus.

 

Louvado seja  pois Oxossi e os seus Caboclos.

 

Okê Oxossi,

 

 

Francisco d'Ogum

Pai Pequeno

publicado por galileu às 21:22 | comentar | favorito