100 anos de Umbanda

    Foi em 15 de Novembro de 1908 que o caboclo sr Sete Encruzilhadas anunciou ao mundo a criação de um novo movimento de ordem espiritual (ver artigo completo em http://umbanda.com.sapo.pt/pag3/index.html )

"...Se julgam atrasados esses espíritos dos pretos e dos índios, devo dizer que amanhã estarei em casa desse aparelho (o médium Zélio) para dar início a um culto em que esses pretos e esses índios poderão dar sua mensagem e, assim, cumprir a missão que o plano espiritual lhes confiou. Será uma religião que falará aos humildes, simbolizando a igualdade que deve existir entre todos os irmãos, encarnados ou desencarnados. E, se quiserem saber o meu nome , que seja este: Caboclo das Sete Encruzilhadas, porque não haverá caminhos fechados para mim." "Julga o irmão que alguém irá assistir ao seu culto?", perguntou com ironia o médium vidente; ao que o Caboclo das Sete Encruzilhadas respondeu: "Cada colina de Niterói atuará como porta-voz, anunciando o culto que amanhã iniciarei".

    Cem anos passados e a Umbanda expande-se seguindo o movimento da emigração brasileira, nuns casos ou do retorno dos ex-imigrantes nesse grande país irmão como aconteceu no caso de nosso pai-no-santo Fernando Soares (http://umbanda.com.sapo.pt/pag2/index.html); num mundo cada vez mais rápido e ao alcance de todos através da internet é-nos possível verificar que a umbanda se torna a cada dia uma religião planetária. Independentemente da linha que cada um de nós umbandistas  possa ter escolhido para nosso labôr, certo é que este é um marco memorável!

    Ao fazer cem anos, sinto igualmente que estamos num ponto de viragem! Na pátria da nossa Umbanda, o Brasil, caminha-se no sentido do aprofundamento do conhecimento e da união. Por cá continuamos a trilhar um caminho ainda empenhado em dar a conhecer ao cidadão a banda do Uno, do Espirito, do Amor e da humildade que caracterizam a verdadeira Umbanda. É ardúo o nosso caminho meus irmãos, no sentido em que somos muitas vezes mal compreendidos, muitas vezes confundidos com seitas e movimentos de propósitos bem distintos dos nossos! É díficil o solo que acolhe a nossa sementeira... é um solo duro por ter sido demasiado tempo fechado e soturno, é muitas vezes impenetrável pela desconfiança oriunda do abuso continuado daqueles que exploraram os necessitados! É ainda e muitas vezes doloroso pelo assalto de que somo vítimas muitas vezes por aqueles que nos abraçam de forma asfixiante num laço  que só os habitantes e frequentadores de zonas vibracionais de baixíssima estirpe podem e sabem fazer, tentando demover-nos pelo cansaço! Mas a nossa banda é a banda da Luz e como tal não perecemos nem baixamos os braços pois quando encontramos pedras no caminho de nossa sementeira, temos então a certeza de que este é o caminho certo, pois foi a isto mesmo que viémos e nos propusémos: desbravar, limpar, cultivar, acarinhar e cuidar para um dia podermos brindar nossa casa planetária com o nosso contributo ainda que pequeno e humilde mas que queremos de grande valor ! Pela iluminação do espirito dos portugueses, pelo alento de suas almas, pelo amor que poderão projectar em seus corações que desejamos abenegados e pela nossa caminhada enquanto espíritos em eterna depuração, renovamos nossos votos a cada dia que Oxalá nos brinda!

    Agora e sempre no Brasil, em Portugal e no mundo salvé a Umbanda!

 

 

publicado por galileu às 17:23 | comentar | favorito