As consultas com Entidades, limites fisicos do medium

Saravá,

 

Desta feita, trago a vós um tema que nos é muito caro, pela pouca instrução nas coisas espirituais que os crentes, frequentadores e umbandistas em geral parecem ter, se torna importante esclarecer. As entidades com uma vibração Espiritual superior, ou sejas as comummente designadas por Entidades de Luz, pela sua condição existencial, já se distanciaram do mundo físico a um ponto tal que necessitam do auxilio do ectoplasma do medium que lhe dá passagem, para poder exercer a sua actividade em terra, sejam consultas, trabalhos, limpezas, etc. A utilização desta energia, é feita com cuidado para não deixar exausto o medium e ainda assim procuram os nossos protectores e guias , transferir da natureza muita da energia necessária ao médium de modo a auxiliar esta acção, com a colaboração de Elementais, Exus e outros trabalhadores do Astral que por se encontrarem em vibrações mais próximas da terra física , podem desta forma prestar esse auxilio. Contudo existem limites e quando o consulente ou trabalho em questão é de vibração particularmente baixa, acaba por cansar o físico do médium , deixando marcas de cansaço que pode inclusive impedir nalguns casos a prossecução do trabalho no médium.

 

Para evitar situações como estas, que não abonariam nada para o sucesso das comunicações espirituais e demais trabalhos desenvolvidos pelas nossas queridas Entidades, estabeleceram-se algumas normas em nossa casa, tendo em vista a saúde dos seus trabalhadores e qualidade das comunicações. É por essa razão que existe um limite de consultas por cada médium presente e é por isso mesmo que são distribuídas senhas de consulta de modo a não ultrapassar-se o limite desejável. É também por esse motivo que o tempo que cada consulente passa em frente a uma entidade é precioso, pois se no plano Astral o tempo não tem o mesmo significado que tem para nós encarnados e por esse motivo os cambonos têm instruções precisas dos líderes espirituais para auxiliar as Entidades em terra a delimitarem o tempo de cada consulta junto da Entidade e do próprio consulente.


Torna-se imperioso que todos entendam que estas regras e limitações são essenciais e que a não obediência das mesmas de forma reiterada demonstra por parte daqueles que o fazem  a sua natureza pouco solidária, o não respeito pelos mediuns enquanto irmãos abnegados que se colocam voluntariamente ao serviço e acima de tudo o desrespeito pelas Entidades  que sendo de facto ascensionadas, devolvem com amor carinho e benevolência os agravos cometidos com ou sem consciência daqueles que procuram auxiliar. É hora pois de acordar e pensar nos actos egoístas que todos os dias são praticados em todos os momentos de nossas vidas e procurar corrigir formas de estar e viver pois são estas em ultima análise que nos prendem nas vibrações rebaixadas de uma existência inferior e animal neste planeta ao invés de evoluirmos na consciência, amor e busca incessante de ascensão para um dia podermos seguir rumo tal como aqueles que agora nos auxiliam lá na Aruanda. Por ultimo relembro que todos nós temos graças na proporção que merecemos, vamos então procurar não desmerecer para poder receber?

 

Francisco de Ogum,

Pai Pequeno

publicado por galileu às 12:12 | comentar | favorito