A Felicidade em servir

Saravá,

 

Hoje decidi partilhar um texto que gosto de rever periódicamente. É um texto psicografado que encontrei há muito e que expressa de uma forma tocante o propósito maior que cada um de nós seres na carne carrega.

 

Axé a todos,

 

Francisco de Ogum

Pai Pequeno

 

Terreiro de Umbanda Pai Oxala e Mãe Iemanjá

 

passo a citar:

"A FELICIDADE EM SERVIR
A alma humana não se contenta com uma vida de acordar e dormir, trabalhar e divertir-se, comer e beber. É pelo sentimento de ser útil que ela se realiza

O que lhes faz feliz? Vocês já responderam a essa pergunta? Já, pelo menos, fizeram essa pergunta a si mesmos? Qual será o caminho da felicidade que eu suspeito que vocês ainda não encontraram plenamente na Terra, no estado de consciência em que vivem?

A busca da felicidade não consiste em ter os bens materiais de que precisam. Há pessoas abastadas, com muito dinheiro mesmo e que são infelizes. A felicidade consiste em servir e ser útil.

Vocês podem ver que quando estão fazendo algo que beneficia os outros, colhem benefícios para si mesmos. Quando recebem de volta o sorriso e o agradecimento das pessoas que auxiliam, o coração se enche de felicidade. Uma satisfação enorme preenche vocês, o sentimento de ser útil, de trocar energia, de servir. Eu me atreveria a dizer que a felicidade que vocês procuram na vida está em servir. Servir a propósitos mais elevados, servir à manutenção da vida, servir desinteressadamente deixando fluir o amor incondicional que é o alimento da vida.

As pessoas que se alistam nessas frentes voluntárias de auxílio ao próximo não fazem isso porque querem ser boazinhas ou por remorso, fazem porque descobriram o prazer de servir. Quando vocês servem, quando auxiliam alguém de livre e espontânea vontade, por uma motivação interna que os impele para isso, vocês estão deixando fluir o amor de Deus e não há nada mais graticante do que sentir-se um canal para o amor de Deus. A sensação de estar vivo, de ser útil e de fazer diferença no mundo compensa qualquer coisa.

Há muitas maneiras de servir e cada um tem a sua, cada um pode encontrar a maneira pela qual sinta-se mais vivo e participante. Há pessoas que servem as crianças, cuidando delas, ensinando-lhe as pequenas coisas da vida e brincando com elas. Há os que gostam de servir aos idosos, minorando o sofrimento e a solidão que eles sentem numa fase em que tantos sonhos ficaram para trás, em que as dores e a decadência física apagam o brilho da vida. Há os que gostam de servir em hospitais, há também os que servem nas escolas, os que ensinam todo tipo de coisas que faltam aos menos favorecidos. Há os canais que servem à humanidade na medida em que se colocam à disposição para que as informações e orientações espirituais cheguem.

A qualidade de um serviço se mede pelo tanto de amor incondicional que se irradia do coração quando estão nele. A qualidade se faz sentir também por vocês, pois quando ficam alegres, enlevados, elevados e satisfeitos, estão realizando o seu serviço com qualidade e inteireza. Não é possível sentir isso quando se serve por obrigação, por remorso ou por culpa. Para servir assim, é melhor não fazer nada, pois o seviço só reavivaria nesse caso sentimentos que vocês precisam deixar de lado. O serviço bem realizado é aquele que em primeiro lugar satisfaz e preenche quem o realiza, pois essa é a medida do quanto o ato é verdadeiro, espontâneo e natural como é o amor incondicional de Deus. Pode-se fazer uma coisa muito simples, varrer um chão, lavar uma louça, catar um papel na rua, mas se há esse sentimento, esse contentamento interior por estar servindo, então o serviço é legítimo, é real e tão nobre quanto qualquer outro aos olhos de Deus.

Filhos, a vida pode ser serviço. Serviço a vocês mesmos, às suas almas em evolução. Na medida em que passam a viver com alegria e leveza, motivados por um sentimento maior, vocês estão servindo a Deus e a si mesmos. Servir não é ser escravo, não é fazer o que os outros mandam, não é uma condenação, nem uma humilhação, nem uma obrigação. O sentido mais elevado de servir está em deixar essa energia de amor incondicional perpassar vocês e isso se manifesta de diversas formas. Não importa o que se faz, importa é o sentimento e a energia que estão sendo colocados no que se faz.

Servir: tem
ser dentro dessa palavra, ser que é o verbo afirmativo da existência, a existência que é o sinônimo de Deus e de tudo o que vocês são. Veja que na palavra servir há ser e vir, vir a ser, não é bonito? Meditem no que é vir a ser, peçam ajuda ao Eu Superior de vocês, peçam que lhes aponte o caminho do serviço em suas vidas. O serviço deve começar por si mesmos, como já disse, pelo serviço à própria alma, à propria divindade interna que deseja manifestar-se através de vocês. Quando se vive em serviço, não há cansaço, não há contrariedade, não há esmorecimento da vontade. Quanto mais se serve, mais se deseja servir, mais se deseja ampliar e perpetuar o sentimento de paz e alegria interior que advém do serviço.

Pensem nisso, no que podem servir, no que podem fazer a princípio por si mesmos, pela evolução de suas consciências, e o que podem fazer pelos outros, pela realização de Deus através dos outros. O que podem fazer pelo seu combalido planeta, pela natureza depauperada desse lindo orbe que habitam. O que podem fazer para dar um novo sentido à sua vida, para preenchê-la de momentos e satisfação. O que podem fazer para que tenham aquele sentimento de não ver o tampo passar - quando se serve, perde-se a noção do tempo. Perde-se também a noção de limites entre vocês e os outros. Há um estado de fusão, é uma coisa muito bonita e forte de para se experimentar.

Analisem a vida de vocês e vejam o quanto existe disso, em que momentos vocês se sentiram assim, e podem apostar que fazendo isso é que estarão servindo, que estarão enchendo suas vidas de significado. Disso vem a felicidade, filhos. A alma humana não se contenta apenas em trabalhar, comer, beber, dormir, divertir-se e levar a vida sem um propósito maior. Por isso é que tantos estão insatisfeitos e vazios. Até mesmo os ricos, os muito abastados, aqueles que poderiam dedicar sua vida à diversão e ao prazer - que vocês idenficam como fontes de felicidade - até eles são muitas vezes tristes e vazios. Podem aparentar segurança, autosuficiência, poder e plenitude, mas no fundo são pessoas vazias.

A vida de vocês nesse planeta está baseado no serviço a coisas externas, a objetivos exteriores. Vocês empregam energia nisso e ela se esvai, ela é só consumida e não volta para vocês. É um gasto de energia pelo canal errado, um canal que não passa pelo coração, por isso não lhes dá a sensação de preenchimento. Ricos e pobres nesse planeta chegam à conclusão do vazio em sua vida, uns porque têm tudo e ainda tudo lhes falta, porque encaram a tremenda frustração de ter se esforçado, de ter empregado a vida numa busca que não levou a nada, outros porque são privados de tudo, não puderam nem ter a chance de experimentar um pouco mais de satisfação na vida e se sentem excluídos.

Por isso, também, é que a sexualidade é tão valorizada, tão exacerbada entre vocês, ela é uma fonte de satisfação, mas uma satisfação apenas momentânea, fugaz. Vocês precisam de mais e mais experiências e alguns passam a vida em busca disso. É preciso ter cada vez mais, coisas cada vez mais ousadas, até aberrantes, para obter novas sensações. A gula é outra fonte de busca de satisfação e preenchimento, a paixão pela velocidade, o gosto pelo perigo que descarrega adrenalina e leva à euforia, as drogas, o consumismo desenfreado. Tudo isso são as buscas dos seres humanos, são formas de obterem felicidade, mas percebam que nada disso traz o sentimento de preenchimento que procuram - enquanto aquela freirinha que serve na periferia ou aquela dona de casa que emprega parte do tempo dela ajudando numa creche são pessoas felizes, radiantes, estão de bem com elas mesmas e cheias de paz.

Filhos, perguntem-se o que lhes faz feliz, vejam no fundo do coração o que têm vontade de fazer. Talvez não tenham experimentado isso ainda, assim exercitem a imaginação, imaginem-se em várias situações e vejam o sentimento que vem disso. Busquem um sentido mais elevado para suas vidas, busquem alguma coisa, dediquem-se a ela e comecem a experimentar um outro modo de vida. Deixem que o Amor de Deus flua por meio de vocês e se realizarão com isso. Isso é servir, não importa como, cada um encontra a sua vocação.


Na Luz me despeço,
Aprica

Autor:
Aprica
Canal:
Regina Giannetti"

 

publicado por Terreiro Pai Oxala Mae Iemanja às 16:41 | comentar | favorito